design thinking

Vá do absurdo ao racional para melhores projetos com design thinking

Nosso impulso normal na hora de começar um novo projeto pessoal ou de trabalho é listar as coisas que estão dentro do nosso espectro de possibilidades. Antes de começar já vamos restringindo os pensamentos às coisas que podem funcionar, que diminuem riscos, que reduzem processos.

O negócio é que já sabemos que os projetos mais impactantes surgem justamente daquela dose de loucura, de pensar “fora da caixa”, de colocar todas as cartas na mesa e ir aos poucos testando quais formam pares. O design thinking é a metodologia perfeita para isso.

O que é design thinking?

A riqueza de trabalhar com design thinking está em diversificar. Essa metodologia nasceu com o objetivo de facilitar e enriquecer o processo de ideação em um projeto. A partir de uma equipe reunida, brainstorming de ideias, organização e mediação, proposições vão sendo avaliadas até chegar na melhor ideia ou planejamento possível para cada etapa.

Isso envolve a reunião de pessoas diferentes, com propostas diferentes. Envolve também a criação de protótipos para testes, a possibilidade de descobrir se as principais ideias irão funcionar naquele contexto, para aquele público, antes mesmo de virem à tona.

As etapas do design thinking

Para incorporar a metodologia do design thinking nos seus próximos projetos, é preciso entender como funcionam as etapas até a criação. Elas são:

1. Identificação de oportunidades

Reúna todos os envolvidos no projeto e comece a escrever em papel quais possibilidades surgem dentro do projeto. Como seria possível montá-lo? Pense no absurdo, jogue todas as ideias sem deixar nenhuma de fora e aproveite a união de pessoas com pontos de vista diferentes para inovar.

2. Escolha das melhores

Quais das ideias anteriores estão dentro das capacidades atuais de desenvolvimento? Quais delas poderiam ser adaptadas para se encaixar no que é possível? Junte duas ou três e prepare para desenvolvê-las.

3. Desenvolvimento da ideia

Dentro dessas ideias, quais seriam os detalhes do projeto? Qual o passo a passo para tornar cada uma delas real? O que poderia ser incorporado à elas para alcançar os objetivos do projeto?

4. Prototipagem

Depois de descrever um passo a passo, monte um protótipo de cada ideia com sua equipe. Se sua ideia envolve o desenvolvimento de um aplicativo, desenhe o caminho do aplicativo e leve os desenhos para seu público-alvo visualizar. Vá com perguntas prontas para entender como a pessoa se relacionaria com seu projeto, quais mudanças poderiam ser feitas da perspectiva do cliente.

5. Implementação

Com toda a análise e pesquisa feita, a hora da implementação fica muito mais certeira e simples. Use todas as informações fornecidas pelo público e crie sua primeira versão.

Independentemente de seu objetivo, do tamanho de seu projeto ou da estrutura disponível, o exercício de design thinking ajuda a desenvolver uma cultura de inovação e melhora a visão dos envolvidos em relação ao mercado, à empresa, à concorrência e aos clientes.

 

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *