onde investir meu dinheiro

Onde investir meu dinheiro? Escolha com cuidado

Se você finalmente conseguiu guardar um dinheiro, chegou a hora de colocar esse valor no lugar certo. Apesar da grande maioria dos brasileiros investir em uma poupança, esse não é um investimento rentável válido para seu bolso. Para conseguir uma renda extra a partir do que você já tem, existem outras opções de fundos de investimento melhores.

Para escolher onde aplicar o seu dinheiro, é preciso pesquisar e compreender as opções do mercado de acordo com o custo e rentabilidades oferecidas, além de avaliar riscos e tempo de retorno. Conheça três opções de baixo custo onde você pode investir o seu dinheiro e porque escolher cada um deles.

Tesouro direto

Criado pelo Tesouro Nacional em parceria com a Bovespa no início dos anos 2000, o Tesouro Direto é considerado um dos investimentos mais seguro no Brasil. Ao escolher o Tesouro Direto, o dinheiro do investidor na comprar de um título do Tesouro é usado pelo Governo Federal para se financiar, ou seja, você empresta dinheiro ao governo para a execução das políticas definidas e é remunerado por isso.

Na prática, ao comprar o título o cliente tem um prazo para receber de volta o valor investido, com o acréscimo de juros que supera os ganhos da caderneta de poupança.

O valor inicial exigido para aplicação é de apenas R$ 30. Existem diferentes títulos do Tesouro Direto, sendo eles:

  • Prefixados: nesta alternativa a remuneração do título é definida no momento da compra. Isso significa que o título não será afetado por nenhum indicador ou mudança na economia. A taxa definida ao adquirir será a referência para o pagamento no momento do resgate.
  • Pós-fixado: é o título mais comum. Nesta opção, o comprador pode indexar o investimento a um índice como, por exemplo, a Selic, que é a taxa básica da economia brasileira. Não é possível conhecer a rentabilidade antes, só no momento do resgate do título.
  • Híbrido: o título de tesouro direto híbrido combina as duas modalidades de remuneração citadas acima. Ele é o resultado de uma taxa de juros somada a um índice de inflação, normalmente o IPCA, que é o índice oficial usado pelo Governo Federal para medir as oscilações de preço no país.

O Tesouro Selic é o mais indicado para quem deseja ter a possibilidade de resgatar o dinheiro aplicado a qualquer momento, em uma emergência. Ele é um investimento de renda fixa, ou seja, o investidor consegue prever de que forma seu dinheiro será remunerado no momento da aplicação, diferente das ações, por exemplo. O Tesouro Selic paga ao investidor a variação da taxa Selic, atualmente em 14,25% ao ano e é a aplicação de renda fixa mais rentável do mercado para investimentos de até 1.000 reais. Isso porque ele paga sempre 100% da variação da taxa Selic, não importa quanto o investidor aplique.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário ou CDB está entre as opções mais populares de investimento do público brasileiro devido à garantia de baixo risco, pois conta com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos nos mesmos moldes que a poupança. Além disso, ele possui facilidade de aplicação e, em geral, rendimento maior do que o da poupança.

O CDB é oferecido pelas grandes instituições bancárias. Ao contratá-lo, o cliente faz uma espécie de empréstimo ao banco, onde este determina o valor e fixa períodos em que o interessado não pode movimentar o dinheiro. Durante este tempo, a instituição remunera com juros o valor depositado.

De modo geral, quanto maior o período sem movimentação, maior será a possibilidade de escolher uma alternativa com rendimento mais elevado. O CDB pode ter liquidez diária ou pode ter um prazo para resgate, a depender do produto e da instituição. Por isso, é recomendável que entenda bem o produto em que está investindo antes de aplicar para não ser surpreendido.

O mais comum é que os CDBs sejam pós-fixados e atrelados à taxa DI (CDI), o que significa que eles pagam ao investidor certo percentual dessa taxa, que está próxima à Selic. É possível encontrar CDBs no mercado que pagam 100% ou mais da taxa DI. No entanto, essas não são as opções normalmente ofertadas para quem investe até 1.000 reais.

LCI/LCA

Com rendimentos similares ao do CDB, a LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) estão entre os mais populares títulos de renda fixa isentos da cobrança de Imposto de Renda.As modalidades foram criadas com o objetivo de fomentar o crédito imobiliário e do agronegócio no país.

Elas são emitidas por bancos para captar recursos e destinar a empréstimos no setor imobiliário e agronegócio.Os tipos de LCI e LCA são a prefixada e a pós-fixada, que tem a mesma característica das aplicações anteriores. Ambos são títulos de renda fixa considerados muito seguros no mercado, uma vez que estão entre as modalidades protegidas pelo FGC, a instituição que garante o retorno do investimento ao cliente em caso de falência do banco escolhido nos mesmos moldes que a caderneta de poupança e o CDB.

Outra vantagem da LCI/LCA está na isenção de taxas de administração. Entre as desvantagens da LCI/LCA está o fato de não possuir liquidez diária, ou seja, só podem ser resgatadas após o período determinado no momento da contratação.

Para todas essas opções, tenha em mente suas necessidades e a quantia de dinheiro que está pensando em investir. Além disso, lembre-se que gerentes de bancos recebem comissão em cada investimento conseguido, então não vale se apoiar em tudo o que dizem. Procure se informar com pessoas que já investiram e comunidades de investidores, mais do que instituições e tome conta do que é seu.

 

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *