plano de negocios

Plano de negócios: primeiros passos para fazer o seu

O plano de negócio é um documento estruturado que descreve o que é o negócio, quais são os seus objetivos, o roteiro financeiro, operacional e estratégico a ser seguido. Além disso, os demais passos a serem dados para atingir as metas estabelecidas com relação à sua implantação.

Ainda no papel, ele possibilita chegar à conclusão da viabilidade do negócio do ponto de vista estratégico, financeiro, de mercado, operacional, antes de ser implementado. Assim, evita-se investir em algo que vai dar errado, diminuindo os riscos e incertezas para o empreendedor.

Como funciona o plano de negócios?

Imagine que você resolveu montar um negócio, teve várias ideias, pesquisou na internet e chegou à conclusão do que vai fazer. Como organizar as informações levantadas relativas a essa ideia? Quais serão os passos dados até o negócio funcionar? Qual é a melhor forma de montar um documento para juntar e estruturar essas informações para que você e sua equipe possam mostrar a outros interessados?

Para suprir essas necessidades surgiu o conceito de plano de negócio. Muitos empreendedores fracassam por não terem feito, com antecedência, essa lição. O plano não precisa ser sofisticado, só precisa descrever o que é ou o que pretende ser a empresa, a forma de pensar o negócio, onde se pretende chegar de forma mais rápida e o que fazer para diminuir incertezas e riscos.

Para que serve o plano de negócio?

O plano de negócio mostra os números do empreendimento: potencial de vendas, receitas, despesas e margem de lucro. Através disso, exibe a viabilidade do negócio e tempo de retorno do investimento, facilitando a captação de recursos, a decisão de eventuais investidores e parceiros.

O plano também aponta o caminho que será seguido, do papel até a implantação, até chegar à maturidade com o retorno do investimento. Atua como instrumento de referência para definir uma única linguagem de comunicação entre sócios, fornecedores, investidores, parceiros e clientes.

Planejar antecipadamente serve de base para formulação da estratégia, técnica, financeira e operacional dos negócios. Tem como função o acompanhamento da evolução do negócio e serve como instrumento de diminuição de risco devido à análise de cenários, análise estratégica e da avaliação do próprio plano.

Como elaborar o plano de negócio

O plano de negócio precisa responder a algumas perguntas, independente do tamanho do investimento que será feito.

Estudo de mercado

Quais são seus clientes, concorrentes e consumidores? Qual sua idade, renda, escolaridade, área geográfica, sexo? Qual o perfil e fatores que levam ao consumo? É preciso compreender seu mercado e o que outras empresas similares estão fazendo antes de começar um novo negócio.

Plano operacional

Como será o layout das instalações da empresa? Como é o processo de produção, capacidade, mão de obra necessária para ela, entre outros? Seu plano operacional precisa incluir os investimentos necessários para iniciar os trabalhos em termos de operação.

Plano financeiro

Qual o investimento total, faturamento mensal, custos pré-operacionais, fixos, matéria-prima, comercialização, mão de obra, capital de giro, demonstração de resultados, ponto de equilíbrio, prazo de retorno do investimento, dentre outros valores do seu negócio? Seu plano deve contemplar todas as movimentações financeiras necessárias logo no início da empresa.

Estudo de marketing

Quais são seus produtos, serviços, preço, localização, promoção e forma de comercialização e outros conceitos de contato direto com as vendas? Analise as necessidades de marketing de sua empresa.

O empreendedor não precisa ser especialista nessas áreas para elaborar análises. De forma intuitiva e por meio de pesquisa é possível analisar cenários, ocorrências e situações de curto médio e longo prazo que influenciam no negócio.

Para finalizar seu plano de negócio, procure responder o impacto de cada um dos fatos que acarreta no seu futuro empreendimento, com relação a receitas, despesas, vendas, lucros, ponto de equilíbrio, fluxo de caixa, retorno do investimento e viabilidade.

 

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *