Planejamento financeiro para autônomos: 9 dicas que irão te ajudar

Trocar a carteira assinada pelo próprio negócio tem inúmeras vantagens. Porém, para ter sucesso neste novo caminho é preciso estar atendo a alguns cuidados. Um deles é a questão financeira, que é um pouco diferente das finanças do assalariado e inclui alguns gastos a mais. Pensando nisso, preparamos 9 dicas que irão auxiliar no planejamento financeiro para autônomos e no sucesso do seu empreendimento. Confira:

Separe despesas pessoais e profissionais

A principal causa de endividamento de autônomos é não separar despesas pessoais e profissionais. Então, o primeiro passo é fazer esta separação. Para um planejamento financeiro para autônomos eficiente, separe as contas bancárias e os planejamentos entre pessoa física e jurídica. Isso ajuda tanto na parte burocrática, quanto na declaração do imposto, por exemplo.

Calcule seus custos fixos e variáveis

Um passo fundamental para um planejamento financeiro para autônomos de sucesso é analisar seus custos fixos e variáveis pessoais e profissionais.  Esta etapa te ajuda a visualizar seus gastos e fazer uma projeção do quanto você vai separar mensalmente para cobri-los. Assim, você se planeja sem imprevistos e até aproveita para cortar despesas e fazer economias.

Tenha mais de um cartão de crédito

Um planejamento financeiro para autônomos pode incluir mais de um cartão de crédito por conta das facilidades que eles podem trazer. Usar mais de um cartão pode auxiliar no controle financeiro ao se beneficiar de vencimentos diferentes para cada um e visualizar melhor os gastos ao longo do mês. Mas use-os com disciplina e responsabilidade!

Não se esqueça das férias

Trabalhar o ano todo sem uma pausa pode ser muito cansativo. Por isso, estabeleça e leve em conta nas finanças o seu período de férias. Uma dica é aproveitar para descansar em períodos em que seu ramo esteja mais fraco. Assim você não deixa de faturar muito.

Tenha uma reserva de emergência

Um fundo de reserva para emergências é fundamental tanto para finanças pessoais quanto profissionais. Por isso, destine parte do seu faturamento para este fundo. Esse respaldo é essencial para se planejar, já que os ganhos de autônomos são variáveis. O ideal é uma reserva que cubra 6 meses de despesas antes de retirar seu lucro!   

Se planeje a longo prazo

Diferentemente de assalariados, que têm garantia do FGTS e pagam automaticamente pela aposentadoria, autônomos precisam cuidar destas despesas por conta própria. Assim, é preciso se planejar a longo prazo para manter seu padrão de vida ao diminuir o trabalho ou se aposentar. Você pode recolher a contribuição para o INSS, pagar uma previdência privada ou investir.

Defina preços

Para fazer um planejamento financeiro para autônomos eficiente, é preciso definir também seus preços. Para isso, você precisa fazer pesquisas de mercado e definir valores que cubram as despesas, deem margem de lucro, garantam sua remuneração pessoal, permitam o reinvestimento na empresa e no seu fundo de emergência.  

Não deixe o dinheiro em casa

Um erro que prejudica o planejamento financeiro para autônomos é guardar dinheiro em casa. Primeiro, porque o risco de assalto pode aumentar e você pode perder em minutos o dinheiro acumulado em meses. Segundo, porque o dinheiro perde valor ao ficar parado. Terceiro, porque ao fazer investimentos, o dinheiro rende. Por tanto, não guarde dinheiro em casa, invista!

Tenha capital de giro

O capital de giro é essencial para o funcionamento de uma empresa. Isso porque este valor representa os itens de consumo rápido, que são essenciais para a instituição funcionar. Além disso, esse dinheiro é importante para o autônomo não depender apenas das entradas de caixa, que são variáveis. Por isso, organize seu fluxo de caixa e tenha dinheiro disponível para operar!

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *