10 cuidados que você deve ter ao solicitar um empréstimo

Muitos motivos levam uma pessoa a fazer empréstimos: abrir um negócio, pagar a faculdade, comprar uma casa… Porém, o que não muda na hora de solicitar um empréstimo é o cuidado que o consumidor deve ter ao contratar este serviço. Pensando nisso, separamos para você alguns cuidados necessários na hora de solicitar um empréstimo! Confira e saiba o que fazer para não errar!

1. Pesquise as opções

Antes de solicitar um empréstimo, pesquise pelas opções que você tem e avalie as ofertas disponíveis no mercado. Converse com o gerente do seu banco para saber o que eles podem te oferecer, mas faça também uma pesquisa em outros bancos e instituições financeiras. Lembre-se que você precisa encontrar a melhor proposta.

2. Faça simulações

Hoje em dia diversos bancos e correspondentes bancários disponibilizam o serviço de simulação online de empréstimos. Com esta vantagem, você pode usar a simulação de crédito para comparar as taxas de juros e os prazos de cada banco, o que tornará a sua pesquisa pela melhor proposta mais rápida e prática.

3. Verifique a segurança antes de confirmar seus dados

Tanto para a simulação quanto para a contratação do empréstimo, o consumidor precisa verificar a segurança da instituição que deseja contratar. Isso porque você precisará informar diversos dados pessoais e, por conta disso, precisa ter a garantia de que a instituição financeira é confiável.

4. Cuidado com golpes

Ao solicitar um empréstimo, é fundamental que o consumidor pesquise sobre os preços, taxas e o funcionamento deste meio para evitar cair em ciladas. Tenha cuidado com ofertas milagrosas e com propostas muito diferentes do que já é praticado no mercado, porque um golpe desses pode acarretar diversos prejuízos!

5. Não pague valores antecipados

Um ponto principal de atenção ao solicitar um empréstimo é saber que a cobrança de valores antecipados não é uma prática comum e deve ser denunciada. Isso porque todas as operações realizadas pelos bancos devem estar no pacote de facilidades que eles oferecem, sendo que nenhum valor antecipado deve ser cobrado.

6. Compare o custo total do empréstimo

Antes de solicitar um empréstimo, o consumidor precisa fazer as contas do custo total da operação. Ou seja, é necessário levar em consideração não apenas os juros do banco, mas os impostos, taxas, seguro e valor para abertura de cadastro. Só com este cálculo geral você descobrirá a melhor proposta para você.

7. Leia o contrato atentamente

Antes de confirmar o empréstimo, o consumidor precisa ter acesso ao contrato e ler as informações com muita atenção. Essa etapa é importantíssima para saber sobre eventuais reajustes e cancelamentos, além de evitar que o cliente seja pego de surpresa no futuro com alguma alteração prevista.

8. Contrate apenas o valor que precisa

Mesmo que sejam oferecidos valores maiores ao solicitar um empréstimo, não caia em tentação e solicite apenas o necessário. Lembre-se que você está assumindo uma responsabilidade financeira que precisará ser paga e, por isso, você precisará ter o dinheiro suficiente para não se enrolar e contrair dívidas.

9. Não contrate serviços adicionais

Uma dica importante para não perder o controle do dinheiro ao solicitar um empréstimo é não contratar serviços adicionais. Muitas vezes, os gerentes acabam oferecendo serviços adicionais ao empréstimo. Mas o que eles enxergam como vantagem para o cliente, pode acabar sendo um prejuízo desnecessário para as suas contas.

10. Planeje o pagamento

Antes de confirmar o empréstimo, o consumidor precisa planejar como irá pagá-lo para não se enrolar futuramente. Para isso é importante ter controle das finanças para que as parcelas não sejam um peso no orçamento, mas algo que você possa pagar com tranquilidade.

You May Also Like

Os benefícios de ter maquininha de cartão em seu estabelecimento

Como será o Open Banking no Brasil

O futuro do Open Banking no Brasil

Open Banking FHUB

Open Banking: A revolução das instituições financeiras

Organizar o fluxo de caixa da sua empresa

Reserva de emergência: Qual a importância para o micro-empreendedor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *